Como sentir o sentimento sem pensar se estou a sentir

10:24

Recebo um abraço, fico feliz porque vieram ao meu encontro, mas penso que não estou a fluir no encontro dos dois corpos encostados. Penso que tenho um problema de sentir porque causa-me desconforto, mas quero tanto. Que drama de pessoa eu sou. Não bastaria sentir-me bem e pronto? Porque penso demasiado, caramba? Esta minha cabeça anestesia o meu coração. Ele fica ansioso, bate forte quando vejo as pessoas a aproximar-se, sorri quando estão perto, e eis que mil pensamentos invadem todo o meu ser e destroem a ingenuidade e pureza do que irá acontecer. Eis que entoam na minha mente as palavras: “que faço agora?”, “digo alguma coisa?”, “e se fizer figura parva?”, “e se ficar a pensar mal de mim?”, “estarei a dar-me demais ou de menos?”. E passou o momento! Um abraço frio apesar de sentir o calor da vontade. E outros milhares de pensamentos derrotistas surgem e sinto-me frustrado. Fico sem iniciativa e fecho-me em mim, rodeado em desculpas e isolado em pessoas. Será que tenho um problema ou será uma fase? Invejo os outros e tenho raiva da sua espontaneidade e critico as suas imperfeições, irritam-me profundamente. E em vez que estar aqui a escrever, deveria estar a percorrer o mundo e a interagir mas o meu pensamento quer que fique aqui registado. Ele prevalece em mim, raio de analista exigente. E o sentimento continua na sua bolha de segurança como se fosse uma prisão.

Páro e reparo que posso sentir uma brisa suave, uma caminhada que apazigua, um olhar que se cruza, um sorriso que se troca, um “bom dia” que se diz, um café que se saboreia. E vejo que hoje senti, pensando sem análise do bom que desfruto.
Quando as dicotomias dividem o que tem de estar unido!
 

You Might Also Like

0 comentários

Google+ Followers

Design



Design criado em colaboração com a página Esboç'Arte.

Subscribe